Buscar
  • Gabriel Reis, CFP®

Value investing: entenda como funciona esse método


Nos investimentos existem diversas modalidades para os diferentes perfis de investidores, e cada uma se adequa às suas particularidades e interesses individuais.


Uma dessas modalidades é o “Value Investing”. Esta é uma estratégia de investimentos muito utilizada hoje em dia. O significado deste termo vem da língua inglesa, e sua tradução literal seria “investimento em valor”.


Mas afinal, o que é value investing e como ele fuciona?


Value investing é uma estratégia de investimento que aposta na compra de ações depreciadas. Ela considera o valor potencial de uma empresa, e não o valor apresentado pelo mercado financeiro.


Investidores de value investing compram ações de empresas que eles consideram estar abaixo do preço, mas que a longo prazo possam valorizar. Desse modo, caso o investidor esteja correto, o valor das ações dessa empresa pode valorizar substancialmente. Então, você investe no valor potencial de um negócio, compra ações em baixa e espera lucrar com o desenvolvimento da empresa, a longo prazo.


Um outro jeito de definir o termo, é que as pessoas que baseiam seus investimentos nessa forma de investimento em valor, acreditam que o mercado oscila constantemente entre bons e maus momentos, por influência de incontáveis fatores, resultando em movimentações nos preços das ações que muitas das vezes não correspondem à realidade dos fundamentos de longo prazo das empresas, gerando oportunidades de compra para esses ativos quando seus preços estão abaixo do que realmente valem.


Essa movimentação de preços no mercado financeiro pode ser explicada por diversos motivos, mas existe um que retrata muito bem este cenário, que é a lei de oferta e procura, e sua definição pode ser resumida da seguinte forma:

Se muita gente está querendo comprar algo e existem poucos vendedores, o preço do mesmo tende a subir.


O inverso também é válido, visto que se muita gente está tentando vender algo que pouca gente tem interesse na compra, o preço daquilo tende a cair.

Contudo, no caso do mercado financeiro, o “valor” da empresa, em tese, tende a ser o mesmo ao longo do tempo, ou na verdade, tende a valorizar no longo prazo, conforme a empresa cresce e seu patrimônio aumenta.


Normalmente, uma empresa não se torna melhor ou pior pela variação do preço das suas ações. Se ela é uma empresa lucrativa, tende a continuar sendo lucrativa. Se é uma empresa mediana, tende a continuar sendo mediana. Se é mal gerida, tende a continuar sendo mal gerida.


É claro que nada é estável, principalmente no mundo empresarial, e existem fatores que podem mudar essas realidades no médio e longo prazo, como por exemplo, mudanças na gestão da companhia, aquecimento ou esfriamento do mercado em que atuam, alteração na estratégia de produção ou até mesmo aquisições e vendas de outras companhias.

Por isso que é importante que cada investidor faça sua própria análise de Value Investing de maneira individual e particular, cada qual com o seu ponto de vista, enxergando a sua análise de acordo com o que pensa sobre a situação e utilizando as mais variadas formas de se analisar uma empresa, de forma a enriquecer sua análise.


Desse modo, value investing induz o investidor a analisar os projetos e empresas no qual se pretende investir pela ótica da análise fundamentalista, ou seja, de maneira qualitativa, no intuito de, ao adquirir ações destas empresas, esteja se tornando sócio das mesmas e participando de seus resultados.


Assim sendo, nos seus estudos de negócios, os investidores de valor devem procurar enxergar um real potencial de crescimento no empreendimento de interesse, fazendo com que, dessa forma, seu investimento faça de fato sentido.


Já conhecia essa forma de investimento? Conta pra gente nos comentários.

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo