Buscar
  • Gabriel Reis, CFP®

O impacto das eleições presidenciais americanas nos investimentos no Brasil




Estamos a menos de 1 mês para as eleições presidenciais dos Estados Unidos. E sabemos que a política é um elemento que impacta diretamente os mercados financeiros em todo mundo. Isso ocorre por conta da proposta de governo de cada candidato, os membros escolhidos para fazer parte dos ministérios, assim como o viés político-econômico de cada um influencia o cenário econômico mundial. Investidores devem acompanhar o tema, independente de qual seja o resultado das eleições, uma vez que repercussões estão acontecendo durante esse processo e continuarão em constante transformação após as eleições e em qualquer situação.


O atual presidente Trump aplica sua política protecionista, mantém o dólar forte e a política monetária agressiva, controlando taxas de juros que hoje estão perto de zero. O candidato Biden tende para o multilateralismo, propondo um governo de mais discussões comerciais em âmbito mundial, tentando aproximação mais próxima com aliados tradicionais.


Trump favorece a redução de taxas de juros para o negativo, fazendo com que o dinheiro acabe indo para o mercado de ações, valorizando-as agressivamente. Porém, economistas apontam que com juros negativos o dólar perde sua força. Se vencer, a política de Biden tende a elevar as taxas de juros e a cobrança de impostos. Nesse caso, pode haver um novo ânimo no mercado e a recuperação de bolsas e moedas pelo mundo. Porém, com taxas de juros mais elevadas, o mercado americano fica menos convidativo aos investidores, que podendo inclinam-se a buscar outros países para investir.


E, como os investidores brasileiros podem ser impactados?


Quando o assunto é investimentos, não somente a política interna do País interfere nas transformações econômicas e no panorama que provoca a tomada de decisões dos investidores.


Se a política individualista de Trump tende a fortalecer o dólar e manter moedas como o real enfraquecidas, além de juros baixos e acabar atraindo investidores, a vitória de Biden poderia fazer o capital sair da bolsa norte-americana rumo a mercados emergentes, uma boa oportunidade para investimentos estrangeiros chegarem ao Brasil e valorizarem nossa bolsa. Por outro lado, a vitória de Biden e sua provável política de aumento das taxas de juros provocarão uma queda imediata nos índices de ações, desvalorizando boa parte de ações mais negociadas na Bolsa de Valores, gerando uma apreensão nos investidores brasileiros.


Com a permanência de Trump, a renda fixa no Brasil poderá ficar mais interessante com a maior valorização da moeda perante o real – que hoje já está acima de R$5. Já que os produtos importados ficam mais caros, o Banco Central pode ter de mexer na política monetária para estabilizar a inflação, influenciando os títulos de renda fixa, que podem ficar um pouco mais atrativos.


Além dessas variações, desavenças dos EUA com China e países da Europa, que tendem acontecer na política de Trump, poderiam causar perdas para ações de empresas de setores como petróleo, mineração, proteína animal e metalurgia.


É evidente que seja qual for o resultado das eleições, efeitos negativos e positivos serão notados. O mercado financeiro é dinâmico e instável, então, acompanhe nosso blog e redes sociais para ficar por dentro dos temas que envolvem esse universo.


Gostou do conteúdo? Ficou com alguma dúvida? Comenta abaixo para sabermos.

14 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
 
  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn
  • YouTube

©2020 por Financial Advisor Brasil